Avançar para o conteúdo principal

Os Melhores Tipos de Iogurte Grego Light

 Os iogurtes gregos têm vindo a ganhar popularidade entre os consumidores habituais de iogurtes, e devido a isso a variedade e os tipos de iogurte grego que se encontram à venda também é cada vez maior.

O que muitas pessoas não sabem é que a maioria dos iogurtes gregos que se encontram à venda no mercado não são tão saudáveis como podem parecer, e embora realmente possam conter uma maior quantidade de proteína, a grande maioria deles também contêm uma quantidade significativamente maior de açúcar, gordura e consequentemente um maior número de kcal.

No entanto, dentro da categoria do iogurte grego, podemos encontrar versões light, ou seja com a mesma ou até uma maior quantidade de proteína, com uma menor quantidade de calorias do que o iogurte grego típico.

De forma a ajudar o leitor a realizar as melhores escolhas alimentares neste artigo irei indicar quais são os tipos ou marcas de iogurte grego que contêm menos calorias, menos açúcar adicionado, menos gordura e ao mesmo tempo uma maior quantidade de proteína por cada 100 gramas.

 Os melhores tipos de iogurte grego light

Nestle Grego Magro

A gigante Nestlé tem várias versões de iogurte grego à venda do mercado, mas esta é sem dúvida alguma a mais indicada para aqueles que seguem um estilo de vida fit, que procuram aumentar a ingestão de proteína e ao mesmo tempo restringir a ingestão de gordura e de açúcares refinados.

Apesar de só conter 53 kcal por cada 100 gramas, cada copo deste iogurte tem 120 gramas e portanto proporciona 64 kcal, 6.5 gramas de proteína, 8,2 gramas de carboidratos e 0,5 gr de gordura.

Está disponível em dois sabores; Ananás, morango e tem um preço de €2,59 por um pack de 4 embalagens de 120 gramas cada (€5.40 por Kg).

Vigor Grego zero gorduras

A marca Vigor, que tem uma grande presença no Brasil, também possui a sua versão light de iogurte grego e conseguiu fazê-lo sem sacrificar muito o sabor em comparação com o iogurte grego normal.

Em termos nutricionais, cada pote (100 gramas) contém 46 kcal, 5,6 gramas de proteína, 5,8 gramas de carboidratos (5,1 açúcares adicionados) e é isento de gordura.

Poderá encontrar este tipo de iogurte grego "light" da marca Vigor em várias superfícies comerciais no Brasil.

Iogurte Grego Ligeiro Milbona

Esta é a versão light de iogurte grego da marca Milbona, que também é muito saborosa, e que poderá encontrar à venda na cadeia de supermercados Lidl por um preço bastante apelativo. Cada embalagem de 1 kg custa apenas cerca de €2.49.

Por cada 100 gramas, este iogurte contém 59 kcal, 6 gramas de proteína, 4,2 gramas de carboidratos e 2 gramas de gordura.

Iogurte grego Fage 0%

Este iogurte será provavelmente a melhor escolha em termos nutricionais, pois é o que proporciona uma maior quantidade de proteína e menor de carboidratos e de gordura.

Por cada 100 gramas, tem 57,2 kcal, 10,4 gramas de proteína, 4 gramas de carbohidratos e apenas vestígios de gordura.

Poderá adquiri-lo na cadeia de supermercados Supercor e El Corte Inglês pelo preço de 1,69 € por cada embalagem de 170 gramas.

Iogurte Grego Mevgal Only 2%

Embora seja pouco conhecido e consumido em Portugal, este iogurte grego da marca Mevgal tem um perfil nutricional muito interessante para os seguem ou pretendem seguir um estilo de vida fit ou saudável.

Por cada 100 gramas contem 64 kcal, 6,7 gramas de proteína, 4,9 gramas de carboidratos e 2 gramas de gordura.

Encontra-se à venda em embalagens de 150 gramas (€1,05) e de 200 gramas (€1,09) nos supermercados Supercor e no El Corte Inglês.

 Iogurte Grego Mevgal Only 0%

Este iogurte grego light é mais uma excelente opção, pois contém apenas 37 calorias por cada 100 gramas, o que o torna ideal para aqueles ou aqueles que estão a seguir deitas com um número bastante reduzido de calorias.

A informação nutricional por cada 100 gramas deste produto é a seguinte: 37,6 kcal, 4 gramas de proteína, 5,4 gramas de carboidratos e 0 de gordura.

Cada embalagem contém 200 gramas e custa €1,09 no Supercor e no El Corte Inglês.

Iogurte Grego Mevgal Denso 0%

Aqui temos mais iogurte grego magro da marca Mevgal, que tem a particularidade de vir numa embalagem de 1 kg e de conter uma quantidade de proteína mais elevada do que os restantes iogurtes gregos light da mesma marca..

Em termos nutricionais, por cada 100 gramas tem 52 kcal, 8 gramas de proteína, 5 gramas de carboidratos e não contém gordura.

Este produto/embalagem de 1 kg tem um custo de €5,19, o que o torna uma opção mais económica para aqueles que pretendem ingerir maiores quantidades desta marca de iogurte grego light.

 Iogurte Grego Spitrikó 2%

Este é outro tipo de iogurte grego que pode encontrar na cadeia de supermercados Supercor e El Corte Inglês, e que, embora contenha um pouco mais de gordura, continua a ter um perfil nutricional bastante interessante.

Por cada 100 gramas este iogurte grego fornece 65 kcal, 6,9 gramas de proteína, 4,8 gramas de carboidratos e 2 gramas de gordura.

Tem um custo de €4,79 por cada embalagem de 1 kg.

Conclusão

Para o ajudar a efectuar a melhor escolha quando decidir adquirir os seus iogurtes gregos magros, criei uma tabela com os dados nutricionais básicos dos vários que indiquei neste artigo.

Note que a informação nutricional diz respeito a cada 100 gramas de produto.

Marca  Kcal  Proteína  Carboidratos  Gordura Preço/kg
Nestle Grego Magro  53,3  5,4  6,8  0,4  €5,40
Grego Ligeiro Milbona  59  6  4,2  2  €2.49
Fage Total 0%  57,2  10,4  4  0  €9,94
Mevgal only 2%  64  6,7  4,9  2  €5,45
Mevgal only 0%  37,4  4  5,4  0  €5,45
Mevgal 0%  37,6  4  5,4  0  €5,19
Spritikó 2%  65  4,8  4,8  2  €4,79
Vigor Grego zero  46  5,6  5,8  0  ---------

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Quanta proteína é possível absorver por refeição?

Dentre a série de tópicos relativamente controversos englobados no mundo da nutrição temos a questão da quantidade de proteína que o corpo humano consegue absorver no seguimento de uma dada refeição. Relacionado com a mesma temática, temos a questão da definição da quantidade de proteína que idealmente se deve ingerir após a execução de um treino resistido, com vista a maximizar a síntese de proteína muscular. Estudos publicados até há poucos anos concluíram que a ingestão de 20 a 25 g de proteína de boa qualidade (whey, proteína do leite, ou proteína de ovo) após um treino de musculação direcionado à musculatura dos membros inferiores seria o suficiente para maximizar a síntese de proteína muscular em adultos jovens e saudáveis, sendo que em doses superiores os aminoácidos “excedentários” seriam simplesmente oxidados. 1,2   Entretanto, em 2016, os autores Macnaughton et al. 3 verificaram que a suplementação com 40 g de proteína whey após uma sessão de treino de musculação de corpo i

É Melhor Perder Peso de Forma Rápida ou Lenta?

A perda de gordura pode proporcionar vários benefícios para a saúde daqueles que têm excesso de peso. ¹⁻² e é uma necessidade imperativa para atletas de determinados desportos e para aqueles que participam em competições de culturismo e similares.³ No entanto, independentemente do ritmo a que se perde peso, há uma série de consequências negativas que são praticamente impossíveis de evitar. Esses efeitos indesejáveis incluem a diminuição da taxa metabólica basal em repouso,⁴ dos níveis de testosterona,⁵ perda de massa magra,⁶ e diminuição da força muscular.⁷⁻⁸ De forma a minimizar esses efeitos negativos, são muitos aqueles que evitam as dietas mais drásticas, do tipo yo-yo e que, em vez disso, aconselham uma perda de peso lenta, por exemplo, de 0,5 kg de peso corporal, por semana.³ O que diz a ciência? Já foram conduzidos variados estudos que procuraram determinar qual a velocidade de perda de peso que melhor preserva a taxa metabólica, a massa magra, bem como os níveis de testosterona

Qual é a Quantidade de Proteína Ideal para Maximizar a Força e a Massa Muscular?

Tipicamente, os praticantes de musculação almejam obter um físico que, para além de exibir uma percentagem de gordura corporal relativamente baixa, apresente uma musculatura visivelmente desenvolvida, frequentemente ao maior nível possível. Para além destes, e sobretudo com vista a maximizar o seu rendimento, os atletas de desportos de força, assim como os praticantes de outras modalidades desportivas também se interessam particularmente por esta temática.  Neste contexto, os nutricionistas que de algum modo trabalham com estes indivíduos, devem ser capazes de os aconselhar relativamente à quantidade de proteína ideal para maximizar os ganhos de força e de massa muscular, naqueles que executam treino resistido. Será necessária uma dose de proteína superior à recomendada pela EFSA - Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (0,83 g/kg peso)¹ para maximizar os ganhos de força e a hipertrofia muscular em adultos jovens?  Este tópico tem vindo a ser investigado de forma relativame