Avançar para o conteúdo principal

Maior Consumo de Vegetais Associado a Mais Força

A ingestão diária de apenas uma chávena/xícara de vegetais poderá traduzir-se em maiores níveis de força muscular.

Isto de acordo com um estudo recente no qual se verificou que os indivíduos que seguiram uma dieta rica em nitratos, predominantemente a partir de vegetais, eram capazes de produzir mais força com os membros inferiores.

Um nível baixo de força associa-se a um risco aumentado de quedas e fraturas e é considerado um indicador chave de saúde geral e bem-estar.

No seu estudo, os investigadores avaliaram dados de 3759 australianos, ao longo de 12 anos, e verificaram que, aqueles que habitualmente ingeriam mais nitratos tinham mais 11% de força nos membros inferiores do que aqueles que ingeriam menos.

Entre aos vegetais com teores mais elevados de nitratos, temos a alface, espinafres, couve e a beterraba.

O investigador principal deste estudo, o Dr. Marc Slim do ECU’s Institute for Nutrition Research, afirmou que a dieta desempenha um papel-chave, não só na nossa saúde, mas também no nosso nível de força muscular.

"O nosso estudo demonstrou que as dietas que incluem quantidades elevadas de vegetais ricos em nitratos podem aumentar a força muscular, independentemente do nível de atividade física."

"No entanto, para otimizar o funcionamento muscular, o ideal será combinar uma dieta equilibrada rica em vegetais verdes com a prática regular de exercício físico, incluindo treino com pesos."

De acordo com este investigador, a função muscular é vital para a manutenção geral da saúde, especialmente da força dos ossos, numa fase mais tardia da vida.

E, embora os vegetais folhosos possam não ser os nossos hortícolas favoritos, poderão ser os mais importantes.

Afirmou ainda que:

"Menos de um em cada dez australianos ingerem as 5-6 doses de vegetais recomendados por dia."

"Para obtermos uma variedade de benefícios para a saúde dos sistemas músculo-esquelético e cardiovascular, deveríamos ingerir diariamente uma variedade de vegetais, com pelo menos uma dessas doses a representarem vegetais folhosos."

"Também é preferível ingerir vegetais ricos em nitratos, como parte de uma dieta saudável, do que ingerir suplementos de nitratos. Os vegetais folhosos verdes fornecem uma grande variedade de vitaminas e minerais essenciais para a manutenção de uma boa saúde."

Referência!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Quanta proteína é possível absorver por refeição?

Dentre a série de tópicos relativamente controversos englobados no mundo da nutrição temos a questão da quantidade de proteína que o corpo humano consegue absorver no seguimento de uma dada refeição. Relacionado com a mesma temática, temos a questão da definição da quantidade de proteína que idealmente se deve ingerir após a execução de um treino resistido, com vista a maximizar a síntese de proteína muscular. Estudos publicados até há poucos anos concluíram que a ingestão de 20 a 25 g de proteína de boa qualidade (whey, proteína do leite, ou proteína de ovo) após um treino de musculação direcionado à musculatura dos membros inferiores seria o suficiente para maximizar a síntese de proteína muscular em adultos jovens e saudáveis, sendo que em doses superiores os aminoácidos “excedentários” seriam simplesmente oxidados. 1,2   Entretanto, em 2016, os autores Macnaughton et al. 3 verificaram que a suplementação com 40 g de proteína whey após uma sessão de treino de musculação de corpo i

É Melhor Perder Peso de Forma Rápida ou Lenta?

A perda de gordura pode proporcionar vários benefícios para a saúde daqueles que têm excesso de peso. ¹⁻² e é uma necessidade imperativa para atletas de determinados desportos e para aqueles que participam em competições de culturismo e similares.³ No entanto, independentemente do ritmo a que se perde peso, há uma série de consequências negativas que são praticamente impossíveis de evitar. Esses efeitos indesejáveis incluem a diminuição da taxa metabólica basal em repouso,⁴ dos níveis de testosterona,⁵ perda de massa magra,⁶ e diminuição da força muscular.⁷⁻⁸ De forma a minimizar esses efeitos negativos, são muitos aqueles que evitam as dietas mais drásticas, do tipo yo-yo e que, em vez disso, aconselham uma perda de peso lenta, por exemplo, de 0,5 kg de peso corporal, por semana.³ O que diz a ciência? Já foram conduzidos variados estudos que procuraram determinar qual a velocidade de perda de peso que melhor preserva a taxa metabólica, a massa magra, bem como os níveis de testosterona

Qual é a Quantidade de Proteína Ideal para Maximizar a Força e a Massa Muscular?

Tipicamente, os praticantes de musculação almejam obter um físico que, para além de exibir uma percentagem de gordura corporal relativamente baixa, apresente uma musculatura visivelmente desenvolvida, frequentemente ao maior nível possível. Para além destes, e sobretudo com vista a maximizar o seu rendimento, os atletas de desportos de força, assim como os praticantes de outras modalidades desportivas também se interessam particularmente por esta temática.  Neste contexto, os nutricionistas que de algum modo trabalham com estes indivíduos, devem ser capazes de os aconselhar relativamente à quantidade de proteína ideal para maximizar os ganhos de força e de massa muscular, naqueles que executam treino resistido. Será necessária uma dose de proteína superior à recomendada pela EFSA - Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (0,83 g/kg peso)¹ para maximizar os ganhos de força e a hipertrofia muscular em adultos jovens?  Este tópico tem vindo a ser investigado de forma relativame